Benefícios do Zinco para o Cabelo e a Pele - RC Ritorno Capillari
(41) 98822-8528

BENEFÍCIOS DO ZINCO PARA O CABELO E A PELE

O zinco é um mineral muito importante para a manutenção da saúde porque ele participa em mais de 300 reações químicas do corpo. Sua carência pode estar relacionada com a má alimentação, pouca absorção pelo intestino e eliminação através da urina.

As principais fontes de zinco são os alimentos de origem animal como Ostra, Camarão, e as Carnes de vaca, Frango, Peixe e Fígado.  Gérmen de trigo, grãos integrais, castanhas, cereais, legumes e tubérculos também são ricos em zinco, mas as frutas e hortaliças em geral, apesar de terem zinco, não são as melhores fontes porque não permitem uma boa absorção deste mineral.

Os principais benefícios do Zinco para a saúde são:

Estimula o crescimento infantil;
Contribui para um cabelo macio e brilhante, combatendo a queda;
Ajuda na absorção da vitamina A;
Estimula a função da tireoide;
Protege o sistema nervoso e o corpo das infecções porque atua no sistema imune;
Previne a Diabetes Tipo 2;
Contribui para a perda de peso porque melhora a ação da insulina;
Tem ação antioxidante, protegendo o organismo e melhorando o desempenho durante exercícios físicos intensos.
Uma alimentação saudável garante as necessidades diárias de zinco e por isso é aconselhado consumir regularmente carnes, legumes e cereais. No entanto, em caso de carência deste mineral pode ser indicada a suplementação por um período de tempo indicado pelo médico.

Como saber se tenho zinco suficiente?

Pessoas saudáveis, que alimentam-se de forma variada raramente possuem carência de zinco devido a alimentação. No entanto, esta carência também pode ocorrer em pessoas que fazem sessões de hemodiálise e em caso de diarreia grave ou persistente. Alguns medicamentos que podem levar a esta carência são os anti-hipertensivo, diuréticos tiazídicos, omeprazol e bicarbonato de sódio.
A melhor forma de saber se há carência de zinco é através do exame de sangue ou urina. Os valores de referência do zinco no sangue são de 70 a 120 ug/dL e até 900 ug/g na urina.

A carência de zinco pode estar relacionada com:

Desnutrição
Doença inflamatória intestinal
Síndrome nefrótica
Queimaduras
Trauma
Cirrose alcoólica
Pancreatite
Anorexia
Anemia perniciosa ou falciforme
Câncer com metástase hepática
Talassemia
Tuberculose
Hipoalbuminemia

A carência de zinco pode levar ao surgimento de sintomas como demora na Cicatrização das feridas, Unhas fracas, Quebradiças ou Esbranquiçadas, além de Cabelos Secos e com Queda. Assim, se houver suspeita de carência deste mineral deve-se apostar no maior consumo de alimentos ricos em zinco ou tomar suplementos de zinco, segundo orientação do médico ou nutricionista.

Malefícios do zinco para a saúde

Assim como a carência é maléfica, o excesso de zinco também é prejudicial à saúde podendo causar sintomas como fadiga, febre e dores no estômago. Algumas situações que podem levar a este aumento são a suplementação excessiva de Zinco e em caso de doenças como Insuficiência Cardíaca Crônica, Osteosarcoma ou Aterosclerose, por exemplo.